Covid-19

COVID-19

Dengue

PORTAL DA
DENGUE

X

A importância do exame preventivo

Quarta-feira, 13 de abril de 2022

Última Modificação: 24/05/2022 14:03:45 | Visualizada 28 vezes


Ouvir matéria

Saúde ginecológica: saiba mais sobre a importância do exame preventivo

A manutenção da boa saúde da mulher inclui a realização de um conhecido e indispensável exame: o preventivo (ou papanicolau). Ele deve fazer parte da rotina médica de todas, ajudando a evitar o aparecimento e desenvolvimento de uma série de complicações.
Infelizmente, muitas mulheres ainda negligenciam a regularidade desse exame. Para esclarecer mais sobre o tema, montamos um guia sobre o preventivo. Confira:

O que é o exame?

Também conhecido como papanicolau, este exame é chamado de colpocitologia oncótica. É realizado em consultório ginecológico, com a coleta de uma amostra do material do colo do útero para análise da natureza das células – e, eventualmente, detectar a presença de alterações. A coleta é rápida, indolor e simples, podendo causar leve desconforto em casos onde a mulher tem dificuldade para relaxar a musculatura. O material é avaliado em laboratório e, em até 7 dias, o resultado é apurado. Para realização do exame, é necessário que a paciente não esteja em seu período menstrual.

Qual a importância?

O exame preventivo atua no diagnóstico de uma série de irregularidades no aspecto das células do colo uterino. É considerado o principal método para se obter o diagnóstico precoce de lesões cancerígenas no colo do útero, antes mesmo que o quadro evolua o suficiente para externar sintomas notáveis. Quando as chamadas lesões precursoras (que antecedem o aparecimento efetivo da doença) são detectadas, as chances de cura do quadro são de 100%.

O exame também auxilia no diagnóstico de outras questões como:

– Alterações no colo do útero ocasionadas pelo HPV (lesões internas);
– Infecções e inflamações vaginais;
– Doenças sexualmente transmissíveis que não manifestam sintomas externos.

Quem deve fazer?

Mulheres com vida sexual ativa devem realizar o exame preventivo uma vez ao ano – principalmente aquelas entre a faixa etária dos 25 aos 59 anos. Caso o resultado do exame assinale qualquer irregularidade, o preventivo pode passar a ser feito de seis em seis meses, para acompanhamento mais rígido do quadro.

Exames associados

Em paralelo ao preventivo, pode fazer parte do procedimento médico a solicitação de exames de imagem como a Ultrassonografia Transvaginal, feita para a avaliação das estruturas pélvicas. Ele serve para observar útero, endométrio, ovários, trompas uterinas, etc.

Por meio dessa ultrassonografia, é possível visualizar possíveis anormalidades ou alterações nessa região. É um dos principais exames associados ao diagnóstico de endometriose, pólipos endometriais, miomas, gravidez nas trompas ou fora da cavidade do útero, tumores de ovários, entre outras condições.

 Galeria de Fotos

 Veja Também